A VISÃO DE IVANILDO DE TRACUNHAÉM QUE TRANSFORMA BOCEJO EM ARTE

Postado por Erasmo Neto em

Sementes das mais variadas espécies eram a matéria prima que Ivanildo de Tracunhaém utilizava para fazer a sua primeira peça artesanal. Saía sempre em busca das sementes e posteriormente confeccionava colares que receberam muitos elogios e muitas propostas de compra, porém Ivanildo nunca os fez com a intenção de vender e nem os vendia.
 
(Foto: Arquivo Pessoal)
Natural de Tracunhaém, cidade celeiro de artesãos e artistas do barro, Ivanildo de Tracunhaém cresceu e desenvolveu habilidades inerentes a um artesão antes mesmo de saber que era um. Sua trajetória de vida sempre carregou o poder de transformação que um artesão carrega nas mãos. Desde novo ele já confeccionava colares e auxiliava um amigo, que fazia escultura de madeira, não somente no processo de lixar as peças, mas também com conselhos que o seu lado artístico, que já vinha florescendo, lhe permitiam palpitar. Esse momento foi importante em sua trajetória, pois ao mesmo tempo que auxiliava o artesão, Ivanildo também aprendia e entendia como era esse ofício.  Após o seu trabalho de lixar esculturas de madeira, ele foi instigado a trabalhar com a cerâmica por volta dos anos 2000.
“Quem mora em Tracunhaém não decide virar artesão, ele já nasce artesão. Ele cresce artesão mesmo sem trabalhar com a cerâmica” disse ele.  Virar artesão foi tão natural, que para Ivanildo, esse processo se deu em etapas imperceptíveis desde o início da sua vida, mas só quando começou a ganhar dinheiro com suas obras foi que se deu conta de que era um artesão.

(Fotos: Arquivo Pessoal)
Em seu Ateliê, há cerca de 6 anos, surgiram os primeiros Bocejos, que tiveram inspiração em uma série de pinturas chamada O Grito, de Edvard Munch, mas que também carregam o olhar e a inspiração do artesão de Tracunhaém. Além dessa série de pinturas, que serviu de inspiração, Ivanildo também queria capturar a singularidade que cada boca carrega consigo. Para Ivanildo, o Bocejo sempre trás boas energias. Ele sempre ri com as suas peças e para ele o Bocejo é uma inspiração de vários ângulos. É uma peça que pode ter diversas modificações e que sempre carrega renovação.
Sempre buscando referências nos mínimos detalhes para aplicar em suas obras, o dia a dia e a região onde ele vive é repleta de referências e que somente um olhar mais apurado poderia capturá-la. “A Arte é a sensibilidade da visão do artista” e foi assim que começaram a surgir os diversos modelos de bocejos, que hoje já somam mais de 80 e já passaram por muitas feiras.
“Antes de ingressar no mundo das artes, meu sonho era ser jogador de futebol. Passei por alguns centros de treinamento de futebol , mas Deus guardava para mim algo mais interessante, mais vivido. A arte de imortalizar as minhas ideias” e é assim que Ivanildo continua inserindo e eternizando seu imaginário e enriquecendo a nossa cultura.
Em nosso site você pode encontrar diversos Bocejos, nos tamanhos P, M e G, com entregas em todo Brasil ou comprar diretamente em nossa loja física, que fica no endereço: Rua Bispo Coutinho, 814, Alto da Sé, Olinda/PE.

0 Comentários

Deixe um comentário

Os comentários estão sujeitos a aprovação.